Como Montar um Cronograma de Estudo Perfeito para sua Rotina

Chegou a hora de montar o seu cronograma de estudos. E agora?

0 109

Garantir a aprovação em um concurso público depende diretamente de como você se preparou, e saber montar o cronograma de estudos correto que se encaixe na sua rotina e você consiga cumprir é essencial para garantir o resultado bem-sucedido.

O primeiro passo para montar seu cronograma de estudos é levar em consideração algumas questões importantes:

  • O peso da disciplina neste concurso;
  • Qual a quantidade de matérias que se tem para estudar;
  • Qual a sua facilidade e familiaridade com cada disciplina;

Assim, você estará montando seu cronograma pelo método PQF: peso, quantidade e familiaridade. Onde você terá que equilibrar esses fatores de modo que consiga otimizar seu tempo de maneira produtiva.

 

Como iniciar o cronograma de estudos?

Independente da metodologia que você utilizar para montar seu cronograma de estudos, é preciso definir de maneira correta quanto tempo livre você tem para que possa se dedicar aos estudos diariamente nesse horário.

Algumas pessoas possuem mais horas e outras menos, tudo depende do estilo de vida de cada um! Mas você não deve ficar se comparando aos demais concorrentes, o correto é dar o seu melhor no seu tempo livre!

Monte sua agenda semanal, qual horário você faz cada atividade do seu dia, e se você pretende abrir mão de algo para ter mais tempo, por exemplo: ao invés de malhar 5 vezes na semana, reduzir para 3 idas a academia.

Assim, você poderá visualizar quais são seus horários e quantas horas por dia poderá investir nos estudos, de forma exclusiva e com dedicação total.

 

Como calcular o tempo necessário para cada disciplina?

Pelo método PQF, o aconselhável é que você divida seu tempo da seguinte forma:

  • (P) Peso da disciplina: 50% do tempo levando em contata o peso das disciplinas no edital, ou seja, se você possui por exemplo 40 horas semanais de estudo, 20 horas você dedicará do seu tempo de acordo com o peso do conteúdo (P), ou seja, se uma prova vale mais que a outra, essa matéria terá prioridade, consumindo metade do seu tempo de estudos semanal;
  • (Q) Quantidade de estudo: 25% do tempo levando em conta a quantidade de tempo necessário para cada disciplina (como você verá mais a frente), no exemplo seriam 10 horas;
  • (F) Facilidade com a disciplina: 25% do tempo levando em consideração a sua facilidade e conhecimento prévio da disciplina, neste exemplo seriam 10 horas.

 

Como calcular as horas de estudo para cada disciplina?

O primeiro passo é você saber o peso de cada matéria no concurso, então vamos imaginar que no edital esteja da seguinte forma:

Português serão 5 questões com peso dois, logo calcule peso vezes quantidade de questões e terá o número 10. Esse resultado deve ser dividido sobre o número total de questões, suponhamos que sejam 100, 10/100 = 10%.

Assim, você terá o percentual de cada disciplina que irá cair na prova, e você poderá então calcular a quantidade de horas que tem disponível vezes o percentual da matéria.

Por exemplo: português tem 10%, e você possui 20 horas semanais para estudos. O cálculo será 20×0,10 = 2 horas por semana para esta matéria.

 

Como calcular a quantidade de cada matéria?

A quantidade de cada matéria é quantas páginas, vídeo aulas ou questões você deve responder por dia!

Vamos ao exemplo? Ao verificar a quantidade de todas as apostilas que tenho para estudar, cheguei ao cálculo de 2.300 páginas, e anotei quantas páginas são referentes a cada matéria.

Ou seja, se tenho 10 horas para estudar por semana, e um total de 2.300 páginas para serem lidas até o dia do concurso, como irei dividir de forma justa para cada matéria?

Direito tem 700 páginas para serem lidas, a conta 700/2300 me diz que 30% dos meus estudos devem ser direcionados ao material de direito, 30% de 10 horas semanais, são 3 horas semanais dedicadas ao estudo do material de direito.

É importante ter um pouco de sensibilidade e atenção aos resultados, para realizar a modificação do cronograma de acordo com o andamento do estudo, porque muitas vezes a facilidade que se tem para aprender um conteúdo não se repete nos demais! E fazer adequações afim de conseguir cumprir todo o programa é essencial.

 

E a facilidade com cada matéria como lidar?

Antes de montar a versão final de seu cronograma, é preciso considerar a facilidade que você tem para aprender cada matéria. E se você nunca estudou uma das matérias que precisa aprender, o ideal é dedicar algumas horas ao conteúdo antes de fechar seu cronograma.

Perceba também, que conforme você vai estudando, desenvolve mais habilidades até mesmo nas matérias que levavam mais horas do seu dia para serem desvendadas e corretamente aprendidas.

Portanto, você deve se dedicar a manter as horas de estudos em equilíbrio, caso perceba que sua facilidade com uma matéria aumentou, é hora de dedicar-se mais as que você ainda possui dificuldades.

Nenhum cronograma será capaz de prever isso, e você deve perceber essas questões e fazer todas as adaptações necessárias, para que você consiga dar conta dos conteúdos e realmente ter aproveitamento do material estudado.

 

Como últimas dicas

O método PQF é apenas um norte, você deve adaptá-lo de acordo com o seu desempenho nos estudos, recomendamos avaliá-lo já na primeira semana e depois após 1 mês para ver se precisa de ajustes.

Mais importante que o método é estudar, então, utilize o método como uma ferramenta de estudo, e não algo que atrapalhe seu desempenho. Se o fato de ter um cronograma todo programado te estressa ou faz você se sentir obrigado a cumprir de modo que você se sente atrapalhado, é hora de mudar de método de estudos.

A divisão aqui de tempo e matérias é apenas um norte, mais importante é você perceber se está utilizando tempo demais em cada disciplina e adaptar à sua rotina, de modo que te auxilie a ter um melhor desempenho. Nenhuma dica ou técnica substitui o verdadeiro empenho em aprender!

Caso ainda possua alguma dúvida, deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.